Publicidade

Estado de Minas

Crianças praticam leitura com cachorros vítimas de maus-tratos e abandono

Meninos e meninas a partir de 6 anos dedicam algumas horas de seus dias a contar estórias para animais em abrigo dos Estados Unidos


postado em 09/03/2016 19:02 / atualizado em 09/03/2016 19:02

 

 

Um abrigo para cães nos Estados Unidos inovou ao criar um projeto para estimular crianças a ler. A ideia é simples: meninos e meninas a partir de 6 anos dedicam algumas horas de seus dias a contar estórias para animais vítimas de traumas, como maus-tratos, abandono e violência, com objetivo de ressocialização (assista acima).

No programa Shelter Buddies Reading (leitura para os amigos do abrigo, em inglês) da Humane Society, no estado americano do Missouri, as crianças leem sem julgamento. Enquanto isso, ajudam os cães a recuperar a empatia com humanos.

 

(foto: Reprodução/YouTube/hsmolovesanimals)
(foto: Reprodução/YouTube/hsmolovesanimals)
 

 

"Começamos isso por duas razões", conta JoEllyn Klepacki, diretora-assistente de educação no Humane Society, ao jornal americano ABC News. "Cães em abrigo exibem vários sinais de ansiedade e estresse, por isso, queríamos fazer algo para confortá-los. E temos diversas crianças na região envolvidas e elas perguntam: 'Como posso ajudar? Como posso fazer a diferença?", explica.

 

Leia mais notícias em Mundo

 

As crianças, com idades de 6 a 15, passam por um treinamento que ensina a compreender a perspectiva de cães em um ambiente como o abrigo e como ler a linguagem corporal dos animais. As crianças podem, em seguida, trazer os próprios livros para ler para os cães ou pegar emprestado da biblioteca do local.

"Estes cachorros, antes de as crianças se sentarem, ficavam na parte de trás do canil, com medo", contou. "O objetivo é fazer com que o cão vá para a frente do canil até o momento em que as crianças terminam o livro."

Uma vez que a criança tenha concluído o programa de 10 horas de treinamento, aprendendo a trabalhar com os animais sob supervisão, ela pode voltar com seus pais a qualquer momento para sentar e ler para os cães.

"É encorajador que as crianças desenvolvam a empatia com os animais. É um exercício sossegado, calmo. Estão vendo temor nesses animais e vendo o efeito positivo que pode ter."

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade