Publicidade

Correio Braziliense

Conheça as duas mulheres nascidas no século 19 que estão vivas até hoje

A italiana Emma Morano e a jamaicana Violet Brow têm 116 anos


postado em 18/05/2016 17:24 / atualizado em 18/05/2016 17:26

Você consegue imaginar uma pessoa nascida no século 19 que está viva até hoje? Nesta época não existia a lâmpada, anticoncepcional, penicilina, celular e  muito menos internet. Sequer existia a dieta detox ou o exercício funcional, os queridinhos da atualidade para alcançar e manter a saúde.


Qual será então o segredo da longevidade? O Correio reuniu as únicas duas mulheres nascidas no século 19 que estão vivas até hoje. Conheça quem são:

Emma Morano

 

(foto: Divulgação)
(foto: Divulgação)

 

A italiana Emma Morano é a pessoa mais idosa do mundo com 116 anos e 118 dias. Nascida em 29 de novembro de 1899, em Verbania, ela atribui sua longevidade à escolha de ser solteira após ter vivido um casamento infeliz. Outro segredo de Emma para viver durante três séculos é comer três ovos crus por dia - embora atualmente coma apenas dois - e tomar "grappa", uma aguardente típica da Itália. O tíitulo de mulher mais velha do mundo se deu depois da morte da americana Susannah Mushatt Jones, de 116 anos também, na última sexta-feira (13/5).

Violet Brown

 

(foto: Divulgação)
(foto: Divulgação)
 

 

Nascida na Jamaica quando o país ainda fazia parte do Império Britânico, Violet Brown tem 116 anos, completados em 10 de março. Embora esteja entre as três mulheres remanescente do século XIX, ela garante que "não se sente com mais de cem anos". Violet ainda faz a própria cama de manhã e se dedica à leitura na maior parte do tempo livre.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade