Publicidade

Correio Braziliense

Forças governamentais sírias freiam avanços rebeldes em Aleppo

O OSDH informou que os combatentes do regime se apoderaram na noite de terça-feira (2/8) de duas colinas e de dois pequenos povoados na periferia sudoeste de Aleppo, a segunda cidade da Síria


postado em 03/08/2016 08:50

Beirute, Líbano - As forças do regime sírio, com o apoio de fortes bombardeios russos, retomaram o controle de várias colinas e localidades rebeldes na periferia do sudoeste de Aleppo, informou nesta quarta-feira (3/8) o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH). Esta contraofensiva das tropas governamentais reduziu drasticamente os avanços que os rebeldes conquistaram desde domingo em sua ofensiva para tentar romper o cerco imposto aos bairros insurgentes, no leste da cidade.

O OSDH informou que os combatentes do regime se apoderaram na noite de terça-feira (2/8) de duas colinas e de dois pequenos povoados na periferia sudoeste de Aleppo, a segunda cidade da Síria. "O regime lançou contra-ataques para frear a grande ofensiva rebelde", disse o diretor desta ONG, Rami Abdel Rahman.

Leia mais notícias em Mundo

Segundo o OSDH, 50 combatentes rebeldes e jihadistas morreram desde o início do ataque, assim como dezenas de membros das tropas do regime. O jornal Al Watan, próximo ao poder, informou nesta quarta-feira que as forças do governo "avançavam novamente ao sul e ao sudoeste de Aleppo após os importantes golpes desferidos" nos grupos rebeldes.

Aleppo encontra-se dividida desde 2012 entre os bairros a oeste, controlados pelo governo, e os do leste, nas mãos dos rebeldes, totalmente sitiados pelo exército desde 17 de julho. Nesta batalha, os rebeldes têm o apoio do grupo extremista Frente Fateh al Sham (antes Frene al-Nosra, que se desvinculou da Al-Qaeda). O exército conta, por sua vez, com a ajuda da aviação russa e, em terra, com combatentes iranianos e do Hezbollah libanês, segundo o OSDH.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade