Publicidade

Correio Braziliense

Premiê francês aprova pedido de desculpas do presidente Hollande

No livro "Un président ne devrait pas dire ça..." ("Um presidente não deveria dizer isso", em tradução livre), Hollande afirma que a Magistratura é uma "instituição de covardes"


postado em 14/10/2016 17:21


Québec, Canadá - O presidente da França, François Hollande, "fez o certo" ao pedir desculpas, depois de suas declarações contra a Justiça - avaliou nesta sexta-feira (14) o primeiro-ministro francês, Manuel Valls, em visita a Québec (Canadá).

"Fez o certo. Isso combina com o que ele é intimamente, respeitoso da Justiça", defendeu Valls.

No livro "Un président ne devrait pas dire ça..." ("Um presidente não deveria dizer isso", em tradução livre), Hollande afirma que a Magistratura é uma "instituição de covardes", o que lhe custou duras críticas por parte do Poder Judiciário.

Leia mais notícias em Mundo


Ao ser questionado sobre as "desculpas" de Hollande, em paralelo à 19ª edição dos Encontros alternados de primeiros-ministros de França e Québec, Valls comentou que "o presidente da República (é) o fiador das instituições. Fez o certo. Devia acalmar o debate".

Encarregado de assistir ao presidente "em sua função constitucional de garante da independência da autoridade judicial", o Conselho Superior da Magistratura (CSM) considerou as declarações de Hollande "perigosas e injustas".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade