Publicidade

Estado de Minas

Obama: pesquisa sobre emails de Hillary não deve se basear em "insinuações"

Ele também reafirmou sua vontade de não interferir na investigação em curso do FBI


postado em 02/11/2016 16:08 / atualizado em 03/11/2016 21:32

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, reafirmou nesta quarta-feira sua vontade de não interferir na investigação em curso do FBI sobre os e-mails da candidata democrata, Hillary Clinton, mas insistiu que as pesquisas não devem se basear em "insinuações".

"Fiz um esforço para me assegurar de não dar a impressão de que interfiro no processo, que deve ser independente", declarou durante uma entrevista com o site NowThisNews.

Entretanto, pareceu fazer uma crítica velada ao modo como o diretor do FBI, James Comey, manejou o caso. Obama disse que "existe uma norma segundo a qual quando existe uma investigação, não se trabalha com base em insinuações, em informações incompletas".

"Quando esse tema foi objeto de uma informação completa, a conclusão do FBI, do Departamento de Justiça e (...) de várias investigações do Congresso foi que (Hillary Clinton) cometeu erros, mas que nada justificava que fosse objeto de processos judiciais", acrescentou.

Comey, um republicano, enviou na sexta-feira uma breve mensagem aos dirigentes do Congresso para informar-lhes que o FBI havia descoberto novos e-mails vinculados ao caso do uso de um servidor privado por parte de Hillary Clinton quando ela era secretária de Estado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade