Publicidade

Correio Braziliense

Duas vaquitas marinhas são encontradas mortas em uma semana no México

O exemplar da vaquita, uma espécie de boto mexicano, encontrado no domingo foi "congelado, à espera de um exame para determinar a causa da morte", disse em um comunicado a organização internacional Sea Shepherd


postado em 21/03/2017 17:15

Uma vaquita marinha foi encontrada morta no Golfo da Califórnia, no México, o único lugar do mundo onde vive esta espécie à beira da extinção, informou na terça-feira a organização internacional Sea Shepherd.

O exemplar da vaquita, uma espécie de boto mexicano, encontrado no domingo foi "congelado, à espera de um exame para determinar a causa da morte", disse em um comunicado a organização, que desde o ano passado participa da Operação Milagre III para salvar a espécie.

A descoberta do cadáver da vaquita, que é considerada o menor cetáceo do mundo, ocorre uma semana depois de que um filhote da espécie foi encontrado morto.

A população desta espécie é estimada em 30 exemplares, de acordo com uma expedição científica realizada em fevereiro passado.

Um censo anterior havia encontrado entre setembro e dezembro de 2015 o dobro de exemplares, enquanto em 2014 havia 100, e em 2012, cerca de 200.

As autoridades e os ambientalistas estimam que as vaquitas morreram durante anos em redes destinadas a pescar ilegalmente outra espécie ameaçada, um grande peixe chamado totoaba, cuja bexiga natatória seca tem grande demanda nos mercados negros da China e de Hong Kong.

 

Leia mais em Mundo

 

Organizações internacionais denunciaram que o tráfico da totoaba passa pelo território americano.

Lorenzo Rojas-Bracho, membro do Comitê Internacional para a Recuperação da Vaquita, disse à AFP que em outubro cientistas tentarão capturar vaquitas para que se reproduzam em cativeiro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade