Publicidade

Correio Braziliense

Aviação egípcia mata líder religioso do Estado Islâmico no Sinai

Grupo, que cometeu vários atentados contra as forças de segurança no norte do Sinai, jurou lealdade ao EI em 2014


postado em 20/04/2017 14:11

A aviação egípcia matou um dos chefes religiosos do grupo Estado Islâmico (EI) ao bombardear objetivos extremistas no Sinai (norte). 

"Dezenove elementos jihadistas morreram nesses ataques", indicaram as forças armadas em um comunicado. Entre as vítimas, se encontra o líder do comitê encarregado de assuntos religiosos e chefe dos interrogatórios do grupo Ansar Beit al Maqdes, a facção local do EI, segundo a mesma fonte.
 
O grupo, que cometeu vários atentados contra as forças de segurança no norte do Sinai, jurou lealdade ao EI em 2014.

Desde que o exército derrubou o presidente islamita Mohamed Mursi em 2013, o norte da península do Sinai é cenário de atentados cometidos pelos jihadistas, principalmente contra policiais e militares.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade