Publicidade

Correio Braziliense

Com feriado nacional, chineses celebram festival anual do Barco do Dragão

Tradicional festival homenageia a morte de um poeta que se jogou no Rio Milou


postado em 30/05/2017 17:48 / atualizado em 30/05/2017 18:43

Festival do Barco do Dragão, na China(foto: Agência Xinhua)
Festival do Barco do Dragão, na China (foto: Agência Xinhua)

 
Os chineses comemoram hoje (30/5) o Festival do Barco do Dragão, também conhecido como Duanwu, em todo o país. Pela tradição, o feriado nacional é comemorado anualmente no quinto dia do quinto mês do calendário lunar chinês.
 
 
O festival de mais de 2 mil anos é celebrado em memória do poeta chinês Qu Yuan, do estado de Chu, ao Sul do país. Ao saber que seu reino foi ocupado pelas tropas inimigas do estado de Qin, em 278 antes de Cristo, o poeta suicidou-se, lançando-se ao Rio Milou.

Segundo a lenda, após sua morte, os moradores do reino, para impedir que os peixes devorassem o corpo do poeta, começaram a jogar no rio uma pasta feita de arroz e o vinho de realgar, sentados em barcos longos e estreitos, conhecidos como barcos-dragão.
 
Festival do Barco do Dragão(foto: Agência Xinhua)
Festival do Barco do Dragão (foto: Agência Xinhua)
 
 
Entre as atrações de um dos festivais mais tradicionais da China, figuram as competições com barcos de madeira pelos rios do país e o consumo de zongzi (bolinhos de arroz recheados, cozidos a vapor e embrulhados em folhas de bambu).

A escritora e poeta Xú Xiao Hong destaca que a relevância do festival nos dias de hoje é manter as tradições milenares chinesas e a reverência aos antepassados. “Esta é uma forma de expressar nosso amor ao patriótico poeta Qu Yuan e ao nosso país”, disse.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade