Publicidade

Correio Braziliense

Argentina: dois mortos por onda de frio que atinge destinos turísticos

Bariloche, famoso destino turístico, onde muitos brasileiros passam as férias, atingiu sua menor temperatura histórica: -25,4ºC


postado em 17/07/2017 15:43

Vista do Cerro Catedral, uma das opções de passeio para quem quer esquiar em Bariloche, Argentina(foto: JulietaManavella/Flickr)
Vista do Cerro Catedral, uma das opções de passeio para quem quer esquiar em Bariloche, Argentina (foto: JulietaManavella/Flickr)

 
Dois homens morreram na Argentina devido à onda de frio que se espalhava por todo o país nesta segunda-feira (17/7) e que provocou atrasos e cancelamentos de voos para destinos turísticos, como Bariloche.
 
 
Um homem de 50 anos em situação de rua foi encontrado sem vida em Mar del Plata, e outro de 41 anos foi achado morto por hipotermia em sua casa precária em Rafaela, informaram fontes policiais nesta segunda.

O ar frio de origem polar que se estende pela Argentina provocou fortes nevascas durante o fim de semana em Bariloche, que registrou na madrugada de domingo a sua menor temperatura histórica, -25,4ºC, quatro graus a menos do que a marca anterior alcançada em 1963, segundo o Serviço Meteorológico Nacional.

As fortes nevascas provocaram interrupções no fornecimento de energia elétrica, bloqueios em ruas e estradas na zona da cordilheira da Patagônia, e obrigaram a fechar os aeroportos de Bariloche e de Chapelco, dois famosos centros de esqui onde centenas de turistas, entre eles muitos brasileiros, ficaram presos durante o fim de semana.

Outras pessoas com passagens compradas neste início de recesso escolar foram impedidas ou demoraram horas para sair de Buenos Aires.

O aeroporto de Bariloche estava operando à meia-noite de domingo, mas um problema com um avião particular obrigou a fechá-lo por quatro horas, até as 10H00 (de Brasília) desta segunda, informou a concessionária Aeropuertos Argentina 2000. Os voos continuam registrando atrasos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade