Publicidade

Correio Braziliense

Bolívia pede ao mundo que respeite a Constituinte da Venezuela

A posição da Bolívia é contrária à do México, Colômbia, Panamá, Argentina, Costa Rica, Peru, Paraguai, Espanha e Estados Unidos que anunciaram que não reconhecerão os resultados da votação


postado em 31/07/2017 13:48

La Paz, Bolívia - O governo boliviano pediu à comunidade internacional que respeite o resultado da votação da Assembleia Constituinte da Venezuela, promovida pelo presidente Nicolás Maduro, enquanto que várias nações se negaram a reconhecer o processo.

"A Bolívia pede à comunidade internacional que respeite o processo democrático que aconteceu na Venezuela, no qual unicamente os cidadãos e cidadãs desse país podem definir seu futuro na Assembleia Constituinte, pela qual foram às urnas", afirma a chancelaria em um comunicado divulgado nesta segunda-feira.
A posição da Bolívia é contrária à do México, Colômbia, Panamá, Argentina, Costa Rica, Peru, Paraguai, Espanha e Estados Unidos que anunciaram que não reconhecerão os resultados da votação.

Já o Brasil pediu que a Assembleia Constituinte não se instale e a União Europeia manifestou sua preocupação com o destino da democracia venezuelana.

O presidente Evo Morales - aliado da Venezuela - também afirmou no Twitter que "todos os países têm dignidade e soberania, por isso exigimos respeito. Exigimos a não intromissão ou intervenção na Venezuela".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade