Publicidade

Correio Braziliense

Portugal tem quase 80% do território afetado por seca em julho

A temperatura mais alta, de 46,2 graus, foi registrada no município de Amareleja, perto da fronteira com a região espanhola de Extremadura


postado em 03/08/2017 13:14 / atualizado em 03/08/2017 13:22

No mês de junho, vários focos de incêndio castigaram o centro do país, deixando um saldo de 64 pessoas mortas e dezenas de feridos(foto: Patricia de Melo Moreira / AFP - 27/7/2017)
No mês de junho, vários focos de incêndio castigaram o centro do país, deixando um saldo de 64 pessoas mortas e dezenas de feridos (foto: Patricia de Melo Moreira / AFP - 27/7/2017)


Portugal teve 69,6% de seu território continental afetado por uma seca grave no final do último mês julho, enquanto 9,2% sofreu com seca extrema, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (3/8) pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). A informação é da EFE.

Em seu último boletim climatológico, o IPMA qualificou o mês passado de caloroso e muito seco, durante o qual a temperatura média foi superior ao valor normal em 0,56 graus centígrados. Os períodos de mais calor foram de 2 a 4 de julho e de 12 a 17, com uma temperatura média de 27,3 graus centígrados.


A temperatura mais alta, de 46,2 graus, foi registrada no município de Amareleja, perto da fronteira com a região espanhola de Extremadura. Em julho, a situação de seca piorou no interior do Alentejo (centro do país) e melhorou no interior da região norte.

No mês de junho, vários focos de incêndio castigaram o centro do país, deixando um saldo de 64 pessoas mortas e dezenas de feridos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade