Publicidade

Correio Braziliense

China liberta dissidente sueco Gui Minhai após dois anos preso

Karlberg não revelou detalhes sobre os motivos nem a data da libertação de Gui Minhai, desaparecido há dois anos na Tailândia e que reapareceu em 2016 na China


postado em 24/10/2017 10:55

Esta foto de arquivo não datada mostra Angela Gui quando criança com seu pai, Gui Minhai(foto: AFP PHOTO / Angela Gui)
Esta foto de arquivo não datada mostra Angela Gui quando criança com seu pai, Gui Minhai (foto: AFP PHOTO / Angela Gui)
Estocolmo, Suécia - O sueco de origem chinesa Gui Minhai, funcionário de uma editora especializada na publicação de livros sobre a vida privada dos dirigentes chineses, foi libertado depois de passar dois anos na prisão, informou o governo da Suécia.

"Recebemos das autoridades chinesas a informação de que foi libertado", disse à AFP Sofía Karlberg, porta-voz do ministério sueco das Relações Exteriores

Karlberg não revelou detalhes sobre os motivos nem a data da libertação de Gui Minhai, desaparecido há dois anos na Tailândia e que reapareceu em 2016 na China.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade