Publicidade

Correio Braziliense

Congresso dos EUA corre contra o tempo para evitar nova crise fiscal

Se não for aprovada, acontecerá novamente a paralisação do governo federal, que ficará sem crédito e deverá demitir milhares de funcionários, como aconteceu durante três dias em janeiro


postado em 08/02/2018 18:52

Washington, Estados Unidos - O Congresso dos Estados Unidos corre contra o tempo para aprovar um acordo orçamentário bipartidário que permite evitar uma nova crise fiscal e garante fundos federais por dois anos. 

A sessão será marcada por votações no Senado e na Câmara dos Representantes, em meio a intensas negociações para aprovar uma medida antes da meia-noite (3h de sexta-feira em Brasília), quando vence o financiamento temporário vigente. 

Se não for aprovada, acontecerá novamente a paralisação do governo federal, que ficará sem crédito e deverá demitir milhares de funcionários, como aconteceu durante três dias em janeiro. O líder da maioria republicana no Senado, Mitch McConnell, e seu equivalente democrata, Chuck Schumer, chegaram, nesta quarta, a um acordo que eleva o teto dos gastos em 2018 e 2019. 

A lei encerraria o financiamento a curto prazo, que virou recorrente, impedindo que o governo planeje gastos e investimentos a longo prazo. O acordo dá ao presidente Donald Trump a oportunidade de cumprir uma de suas promessas de campanha: o aumento do orçamento militar. 

A oposição democrata também obteve um aumento comparável em itens não militares, como o combate ao vício em opiáceos, o seguro de saúde para crianças pobres e investimentos em infraestrutura. A ajuda de 90 bilhões de dólares para os estados devastados por desastres naturais no ano passado também faz parte do acordo. Ao todo, o aumento do orçamento poderia ser de 300 bilhões, segundo fontes do Senado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade