Publicidade

Correio Braziliense

4º dia de bombardeios contra rebeldes na Síria deixa mais de 200 feridos

Desde domingo, os bombardeios da aviação síria mataram 250 civis, entre eles quase 60 crianças, e deixaram centenas de feridos


postado em 21/02/2018 08:51

Os bombardeios atingiram várias localidades da região, onde quase 400 mil pessoas vivem cercadas pelas forças governamentais desde 2013(foto: Abdulmonam Eassa/AFP )
Os bombardeios atingiram várias localidades da região, onde quase 400 mil pessoas vivem cercadas pelas forças governamentais desde 2013 (foto: Abdulmonam Eassa/AFP )

 
Douma, Síria - A aviação síria voltou a bombardear nesta quarta-feira Guta Oriental, uma área próxima de Damasco e controlada pelos rebeldes, em uma operação que matou cinco civis e deixou mais de 200 feridos, informou a ONG Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH).

Os bombardeios atingiram várias localidades da região, onde quase 400 mil pessoas vivem cercadas pelas forças governamentais desde 2013, indicou o OSDH.Desde domingo, os bombardeios da aviação síria mataram 250 civis, entre eles quase 60 crianças, e deixaram centenas de feridos.

Os bombardeios também provocaram muitos danos, em particular em hospitais, que ficaram sem condições de funcionar. Nas localidades de Arbin e Ain Turma, as forças governamentais lançaram barris de explosivos, uma arma denunciada pela ONU e diversas ONGs, segundo o OSDH.

Durante a noite, a artilharia governamental disparou mais de 100 obuses. A nova campanha aérea contra Guta Oriental começou no domingo, após a chegada de reforços para uma ofensiva terrestre que ainda não teve início.

O governo quer reconquistar esta região, a partir da qual os rebeldes lançam obuses contra Damasco. Guta Oriental é o último reduto controlado pelos rebeldes perto da capital síria.Segundo o jornal Al Watan, ligado ao governo, os bombardeios "são o prelúdio de uma operação terrestre de grande envergadura que pode começar a qualquer momento".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade