Publicidade

Correio Braziliense

Cruz Vermelha pede acesso ao reduto rebelde sírio de Guta Oriental

Após ataques sírios desde domingo (18/2), a instituição acredita que o reduto deva sofrer mais nos próximos dias e pede para socorrer os feridos


postado em 21/02/2018 11:48

Damasco, Síria - O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICR) pediu, nesta quarta-feira (22/2), acesso à Guta Oriental, território rebelde ao leste de Damasco e cenário de intensos bombardeios do regime sírio desde domingo, que deixaram quase 300 mortos e mais de 1.400 feridos.

"Parece que a violência pode provocar mais sofrimentos nos próximos dias e semanas. Nossas equipes devem ter autorização para chegar a Guta Oriental para socorrer os feridos", destacou Marianne Gasser, representante do CICV na Síria.

Em Guta Oriental, cercada pelas forças governamentais desde 2013, vivem quase 400 mil pessoas em condições críticas, com casos de desnutrição e fome.
Ver galeria . 13 Fotos Colunas de fumaça vistas após sequência de bombardeio aéreo na cidade rebelde de Hamouria, na região sitiada de Ghouta Oriental, nos arredores da capital, Damasco, na SíriaAbdulmonam Eassa/AFP
Colunas de fumaça vistas após sequência de bombardeio aéreo na cidade rebelde de Hamouria, na região sitiada de Ghouta Oriental, nos arredores da capital, Damasco, na Síria (foto: Abdulmonam Eassa/AFP )

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade