Publicidade

Correio Braziliense

Dados mostram que ao menos 3 mil pessoas vivem nas ruas de Paris

No ano passado, o presidente francês prometeu um teto para todos os moradores de rua até o final de 2017, mas o objetivo não foi alcançado


postado em 21/02/2018 13:39

Quem visita Paris, às vezes se surpreende com a pobreza e miséria em algumas partes da capital francesa(foto: Martin Bureau / AFP)
Quem visita Paris, às vezes se surpreende com a pobreza e miséria em algumas partes da capital francesa (foto: Martin Bureau / AFP)
 
Paris, França - Pelo menos 3 mil pessoas dormem nas ruas de Paris, de acordo com os resultados de uma operação sem precedentes realizada na semana passada na França para contabilizar os sem-teto da capital francesa.

Cerca de 1.700 voluntários e 300 funcionários públicos percorreram as ruas de Paris, à noite, para contar o número de pessoas dormindo ao ar livre.

Também entrevistaram essas pessoas sobre seus problemas de habitação e saúde, coletando dados que a prefeita socialista Anne Hidalgo espera que permita definir melhores políticas para ajudar os sem-teto. 

O vice-prefeito Bruno Julliard, que revelou os resultados nesta quarta-feira, advertiu que o número obtido - 2.952 pessoas - é "provavelmente muito abaixo da realidade", já que a eles adicionaria pelo menos 672 pessoas em abrigos provisórios devido às temperaturas de inverno.

Cidades como Atenas, Bruxelas e Nova York também realizaram censos oficiais de pessoas sem-teto nos últimos anos.

O presidente da França, Emmanuel Macron, prometeu, em julho passado, um teto para todas as pessoas que moravam nas ruas antes do final de 2017. No mês passado, ele reconheceu que não alcançara seu objetivo ambicioso.

As pessoas que visitam Paris são muitas vezes surpreendidas com a pobreza que existe em algumas partes da capital, especialmente os onipresentes mendigos no metrô e as barracas montadas ao longo do Canal de Saint-Martin.

O resultado desse recenseamento está em linha com estimativas anteriores de associações.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade