Publicidade

Correio Braziliense

Fazendas na França podem "quebrar" com acordo entre UE e Mercosul

Sindicato agrícola francês afirma que mais de 20 mil fazendas serão prejudicadas com acordo, que permitiria a entrada de carne vinda de países que fazem parte do Mercosul


postado em 23/02/2018 12:29

Paris, França - Mais de 20 mil fazendas francesas podem quebrar se a União Europeia (UE) concluir um importante acordo comercial com o Mercosul, alertou nesta sexta-feira (23/2) o maior sindicato agrícola da França.

Christiane Lambert, presidente da Federação Nacional de Sindicatos de Proprietários Agrícolas (FNSEA), garante que a França corre o risco de perder "entre 20 mil e 25 mil fazendas" se a UE assinar o acordo, que permitiria a entrada no bloco europeu de 99 mil toneladas de carne do Mercosul com tarifas aduaneiras reduzidas. 

A representante sindical apontou ainda que não entende "obstinação" do Executivo francês de autorizar a entrada na Europa de carne "cujo preço será 30% menor" que o da carne produzida na França.


A UE e o Mercosul retomaram, nesta semana, em Assunção, as discussões sobre um tratado de livre-comércio negociado há quase 20 anos. Esta rodada poderia ser concluída no começo de março com um anúncio sobre um acordo. 

Até então, um dos maiores obstáculos à assinatura é a abertura do mercado europeu à carne do bloco sul-americano, sobretudo na França, onde agropecuaristas temem a chegada de novos produtos com preços mais competitivos. Eles também receiam a entrada de carne tratada com hormônios, sem rastreabilidade completa de sua cadeia de produção. 

Centenas de agropecuaristas franceses foram às ruas e estradas na quarta-feira (21/2) com gado e tratores em repúdio ao potencial acordo com o Mercosul. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade