Publicidade

Correio Braziliense

Rússia quer ação dos rebeldes sírios para que a trégua funcione

Rússia, grande aliado do regime de Bashar al-Assad, decretou uma trégua de cinco horas diárias para permitir a entrada de ajuda e a saída dos moradores ou feridos em Ghuta Oriental


postado em 28/02/2018 07:47

Genebra, Suíça - Os rebeldes sírios e aqueles que os apoiam devem agir para que a trégua na Síria funcione, afirmou o ministro russo das Relações Exteriores, Serguei Lavrov, antes de destacar que Moscou seguirá apoiando o exército sírio para "erradicar a ameaça terrorista".

"A Rússia e o governo sírio já anunciaram a criação de corredores humanitários em Ghuta Oriental", declarou Lavrov no Conselho de Direitos Humanos da ONU em Genebra. "Agora é o momento da ação dos militantes e dos que os apoiam. Os militantes ali entrincheirados continuam bombardeando Damasco, bloqueando as entregas de ajuda e a retirada dos que desejam sair", afirmou. 

Na segunda-feira, a Rússia, grande aliado do regime de Bashar al-Assad, decretou uma trégua de cinco horas diárias (de 9h às 14h - 4h às 9h de Brasília) para permitir a entrada de ajuda e a saída dos moradores ou feridos em Ghuta Oriental, mas os beligerantes trocam acusações de violência. 

A trégua foi anunciada depois que o Conselho de Segurança da ONU aprovou uma resolução para pedir um cessar-fogo de 30 dias "o mais rápido possível" em toda a Síria, o que também foi ignorado.

Além disso, Lavrov afirmou que seu país seguirá com o "apoio ao exército sírio em seus esforços para erradicar definitivamente a ameaça terrorista". Desde março de 2011, a guerra na Síria deixou mais de 340.000 mortos e milhões de deslocados e refugiados. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade