Publicidade

Correio Braziliense

Walmart dos EUA eleva para 21 anos a idade mínima para compra de armas

Após o ataque que matou 17 pessoas em uma escola na Flórida, a rede de supermercados publicou um comunicado afirmando que decidiu "revisar a política sobre armas de fogo"


postado em 01/03/2018 09:02

Desde 2015 a Walmart não vende fuzis semiautomáticos ou armas curtas nos EUA(foto: Scott Olson / Getty Images North America / AFP)
Desde 2015 a Walmart não vende fuzis semiautomáticos ou armas curtas nos EUA (foto: Scott Olson / Getty Images North America / AFP)
Washington, Estados Unidos - A rede de lojas de departamento Walmart anunciou nessa quarta-feira (28/2) que elevou a idade para a venda de armas em suas unidades para 21 anos, após o ataque que matou 17 pessoas em um colégio de Parkland, na Flórida.  

"Levando em conta os recentes acontecimentos, revisamos nossa política sobre armas de fogo. Em consequência, aumentamos a idade para se comprar armas de fogo e munição para 21 anos", declarou a Walmart em um comunicado.

Desde 2015, a Walmart já não vende fuzis de assalto semiautomáticos ou armas curtas, exceto no Alasca. Seu objetivo sempre foi atender "os esportistas e caçadores".

Após o ataque ao colégio Marjory Stoneman Douglas, no dia 14 de fevereiro, grande parte da opinião pública do país ficou chocada com o fato de o atirador, de apenas 19 anos, ter podido comprar um fuzil AR-15, quando a idade legal para se consumir álcool nos Estados Unidos é de 21 anos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade