Publicidade

Correio Braziliense

Maior gestor de ativos do mundo pressiona indústria de armas nos EUA

BlackRock disse que estava considerando lançar novos fundos


postado em 03/03/2018 13:59

Washington - BlackRock, a maior empresa de gestão de ativos do mundo, decidiu pressionar a indústria de armas após o último tiroteio em uma escola nos Estados Unidos, que deixou 17 mortos. 

Em um comunicado publicado na sexta-feira (2/3) em seu site, a BlackRock disse que estava considerando lançar novos fundos, incluindo "carteiras baseadas em índices que excluiriam apenas os fabricantes e varejistas de armas de fogo". 

O maior investidor do mundo em empresas públicas - que administra mais de 6 bilhões de dólares em ativos - também disse que pressionou através de investimentos que fabricantes e varejistas de armas realizam em áreas que vão desde risco de litigação até monitoramento de segurança de armas e verificações de antecedentes.

"A recente tragédia na Flórida fez com que a BlackRock tomasse consciência da terrível quantidade de vítimas da violência armada nos Estados Unidos", disse a empresa.

"Acreditamos que este evento requer uma resposta de uma série de entidades tanto no setor público quanto no privado."

O gerente de ativos é um dos principais acionistas dos fabricantes de armas American Outdoor Brands, Sturm Ruger & Company e Vista Outdoor.

"Nas últimas duas semanas, abordamos nossos clientes para ajudá-los a compreender suas relações com as empresas civis de armas de fogo", afirmou BlackRock. "Os ajudamos a explorar suas opções para alterar ou eliminar seus vínculos com as armas de fogo", acrescentou. 

Várias empresas americanas mudaram de política sobre as armas de fogo após o tiroteio na Flórida em 14 de fevereiro, em que um jovem de 19 anos entrou em sua antiga escola e matou 14 alunos e três professores.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade