Publicidade

Correio Braziliense

Presidente eslovaco pede reforma ou eleições após morte de jornalista

Jan Kuciak foi morto enquanto investigava casos de políticos suspeitos de corrupção e vinculados à máfia italiana


postado em 04/03/2018 16:06

(foto: Frederick Florin/AFP)
(foto: Frederick Florin/AFP)

 
Bratislava, Eslováquia - O presidente da Eslováquia, Andrej Kiska, pediu neste domingo (4/3) uma reforma profunda no governo ou eleições antecipadas após o assassinato do jornalista Jan Kuciak, que investigava casos de políticos suspeitos de corrupção e vinculados à máfia italiana. 

"Vejo duas soluções: uma reforma profunda no governo (...) ou eleições antecipadas, que seriam as soluções mais naturais em muitos países democráticos", declarou Kiska em um comunicado televisivo após o assassinato.

Os corpos de Jan Kuciak e sua namorada foram encontrados no domingo passado em sua casa em Velka Maca, a cerca de 65 km de Bratislava.   

Jan Kuciak, de 27 anos, trabalhava para o site aktuality.sk, do alemão Axel Springer e do suíço Ringier, e era especializado em jornalismo investigativo.

O jornalista estava prestes a publicar uma reportagem sobre laços suspeitos entre políticos eslovacos e empresários italianos que, se suspeita, teriam ligações com a máfia calabresa, a 'Ndrangheta, que opera na Eslováquia.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade