Publicidade

Correio Braziliense

Itália: Boca de urna mostra que nenhum partido tem maioria absoluta


postado em 04/03/2018 20:30

As eleições nacionais da Itália não tiveram nenhum partido ou coalização com maioria absoluta neste domingo (4/3), de acordo com pesquisa de boca de urna encomendada pela rede de TV italiana RAI. 

A coalizão conservadora liderada pelo ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi ficaria com 33% a 36% do voto popular para a Câmara e 33,5% a 36,5% dos votos para o Senado, de acordo com a pesquisa. Isso tornaria a coalização de Berlusconi - que também inclui um partido anti-imigração e uma sigla de extrema direita que tem suas raízes no movimento fascista da Itália - a maior no Parlamento, mas sem maioria absoluta.

Enquanto isso, o antiestablishment Movimento 5 Estrelas deve ser o partido mais votado, simbolizando uma onda de descontentamento na Itália com a economia fraca e os políticos tradicionais. Segundo a pesquisa, o partido receberia de 29,5% a 32,5% dos votos para a Câmara, de acordo com a boca de urna. 

Uma coalizão de centro-esquerda liderada pelo Partido Democrata teria 24,5% a 27,5% dos votos para a Câmara, segundo a pesquisa

Um segundo conjunto de pesquisas deve ser divulgado às 23h40 (horário local), com os resultados finais sendo anunciados na segunda-feira.

Se os resultados confirmarem um parlamento amplamente fragmentado, provavelmente levaria semanas ou meses de negociações na tentativa de formar um novo governo.

Como a maior coalizão única, a aliança liderada por Berlusconi pode exigir o direito de tentar formar um governo minoritário que dependesse do apoio de outros partidos para obter votos de confiança. Berlusconi não poderá ser primeiro-ministro, pois ele foi banido de cargos públicos até o ano que vem devido a uma condenação por fraude fiscal. Mas ele mostrou apoio ao presidente do Parlamento Europeu Antonio Tajani, um aliado de longa data, como primeiro primeiro-ministro da Itália.

Do mesmo modo, como o partido único mais votado, o Movimento 5 Estrelas também pode insistir em tentar formar um governo minoritário, embora os analistas considerem esse resultado como menos provável. Fonte: Dow Jones Newswires.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade