Publicidade

Correio Braziliense

ONG síria denuncia dezenas de casos de asfixia em Guta Oriental

A organização informou que após os bombardeios do regime sírio, pelo menos 60 pessoas sofreram dificuldades respiratórias, em decorrência de um possível ataque químico


postado em 08/03/2018 09:39

Hamouria, Síria - Dezenas de casos de asfixia foram diagnosticados após os bombardeios aéreos do regime sírio e de sua aliada Rússia no reduto rebelde de Guta Oriental, anunciou nessa quinta-feira (7/3) a ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), enquanto médicos citaram um possível ataque químico.

Na quarta-feira à noite (6/3), pelo menos 60 pessoas sofreram dificuldades respiratórias nas localidades de Saqba e Hamouria, após os bombardeios, informou o OSDH.


Funcionários de um hospital da região afirmaram que trataram pelo menos 29 pacientes que apresentavam sintomas de exposição a gás de cloro, informou a Sociedade Médica Sírio-Americana (SAMS), uma ONG que apoia os centros médicos da Síria.

Mais de 900 civis morreram em Guta Oriental desde o início, em 18 de fevereiro, da violenta ofensiva do governo sírio contra o reduto rebelde, que fica nas proximidades de Damasco.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade