Publicidade

Correio Braziliense

Turquia prende 25 jornalistas acusados de golpe de Estado

A maioria das pessoas condenadas eram colaboradoras de veículos próximos ao movimento do pregador Fetullah Gulen, acusado por Ancara de ter orquestrado o golpe, mas todos negam envolvimento


postado em 08/03/2018 15:10

Istambul, Turquia - Um tribunal turco condenou nesta quinta-feira (8/3) 25 jornalistas a sentenças de até sete anos e meio de prisão, em um dos inúmeros julgamentos relacionados à tentativa de golpe de julho de 2016, informou a agência de notícias Dogan.

A maioria das pessoas condenadas eram colaboradoras de veículos próximos ao movimento do pregador Fetullah Gulen, acusado por Ancara de ter orquestrado o golpe, mas todos negam envolvimento. Entre os acusados %u200B%u200Bestão o cantor e jornalista Atilla Tas, sentenciado a mais de três na prisão, e o jornalista Murat Aksoy, condenado a mais de dois anos. Ambos poderão permanecer em liberdade condicional enquanto aguardam o julgamento do recurso.

O governo turco chama de terrorista o movimento religioso de Gulen, exilado nos Estados Unidos, que nega ter desempenhado um papel na tentativa de golpe de Estado.

Tas e Aksoy foram colocados em liberdade condicional no final de outubro, depois de mais de 400 dias atrás das grades. "É uma decisão da justiça, nós a respeitamos", disse Tas após o anúncio da decisão do juiz, de acordo com um vídeo publicado no jornal opositor Cumhuriyet.

"Se estar na oposição em um país é um crime, então sou culpado", disse ele. Treze outros réus, incluindo a ex-editora do jornal Zaman, Hanim Busra Erdal, foram condenados a 6 anos e 3 meses de prisão por pertencerem a uma organização terrorista.

A Turquia lançou uma onda de expurgos após a tentativa de golpe de Estado. Mais de 50 mil pessoas foram presas e mais de 140 mil pessoas perderam seus empregos ou foram suspensas em um processo que gerou críticas internacionais.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade