Publicidade

Correio Braziliense

EUA anunciam sanções contra a Rússia por ingerência em eleições

As medidas tomadas pelo governo Trump também respondem a vários ciberataques atribuídos pelos EUA à Rússia


postado em 15/03/2018 12:51

(foto: MIKHAIL KLIMENTYEV/ SPUTNIK/ AFP)
(foto: MIKHAIL KLIMENTYEV/ SPUTNIK/ AFP)
Washington, Estados Unidos - Os Estados Unidos anunciaram nesta quinta-feira (15/3) uma série de sanções contra a Rússia por sua ingerência na eleição presidencial americana de 2016 e vários ciberataques.

Segundo o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, as medidas visam a cinco entidades e 19 indivíduos. 

Muitos dos sancionados foram acusado na investigação do procurador especial Robert Mueller sobre a interferência russa durante a campanha presidencial que levou Donald Trump à Casa Branca.

"Esta administração responde às atividades perniciosas da Rússia, incluindo sua tentativa de interferir nas eleições americanas", afirmou Mnuchin.

As sanções implicam congelamento dos ativos das pessoas afetadas e a proibição de que as empresas americanas realizem transações com elas.

As medidas tomadas pelo governo Trump também respondem a vários ciberataques atribuidos pelos Estados Unidos à Rússia, incluindo a tentativa de penetrar no sistema de distribuição de energia.

O Congresso já votou a favor de tomar sanções contra a Rússia, mas o Tesouro se conformou, em 30 de janeiro, a publicar uma lista de 200 funcionários russos, sem anunciar medidas imediatas e concretas, levantando dúvidas osbre a vontade real da adminstração Trump de aplicá-las. 

Moscou reagiu imediatamente, afirmando que está preparando uma resposta às sanções dos Estados Unidos.

"Estamos analisando isso com calma. Estamos começando a preparar medidas de resposta", afirmou vice-ministro das Relações Exteriores Sergei Ryabkov à agência Interfax. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade