Publicidade

Correio Braziliense

Londres considera absurdos os desmentidos russos sobre envenenamento

Após sua reeleição, o presidente russo Vladimir Putin criticou as acusações britânicas, que chamou de "grande disparate"


postado em 19/03/2018 09:20

Bruxelas, Bélgica - O ministro britânico das Relações Exteriores, Boris Johnson, afirmou nesta segunda-feira (19/3) que são "cada vez mais absurdos" os desmentidos da Rússia sobre seu envolvimento no envenenamento de um ex-espião russo no Reino Unido.

"Os desmentidos da Rússia são cada vez mais absurdas", afirmou ao chegar em Bruxelas para uma reunião com seus colegas da União Europeia (UE).

O presidente russo Vladimir Putin criticou após sua reeleição no domingo as acusações britânicas, que chamou de "grande disparate".

"Uma dia afirmam que nunca produziram o Novichok (um agente nervoso), outro dia afirmam que produziram o Novichok mas alegam que todas as reservas foram destruídas, depois anunciam que algumas escaparam misteriosamente para a Suécia ou Eslováquia, República Tcheca ou Estados Unidos e inclusive para o Reino Unido", ironizou Johnson.

"Esta é a clássica estratégia russa de tentar esconder a agulha da verdade em um palheiro de mentiras e ofuscação", completou.

O ex-espião russo Serguei Skripal, de 66 anos, e sua filha Yulia, 33, foram expostos no dia 4 de março a um agente neurotóxico identificado como Novichok na cidade inglesa de Salisbury. os dois permanecem hospitalizados em estado crítico.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade