Publicidade

Correio Braziliense

Explosão de pacote-bomba deixa dois feridos no Texas

Essa já é a quarta vez que a explosão de um pacote-bomba é registrada na cidade, no último mês


postado em 19/03/2018 09:45

Chicago, Estados Unidos - Duas pessoas ficaram feridas no domingo (18/3) à noite em Austin, no Texas, pela explosão de um pacote-bomba, a quarta do mesmo tipo a ser registrada nessa cidade no último mês - anunciou a Polícia.

Essa deflagração aconteceu algumas horas depois de um apelo das autoridades ao autor, ou autores, dos ataques anteriores que deixaram dois mortos e vários feridos em Austin. A Polícia privilegia a pista de crimes de ódio racial.

Pelo Twitter, o serviço de emergência médica do condado relatou que levou para o hospital dois homens gravemente feridos, ambos na faixa dos 20 anos de idade, depois de informações que falavam em um explosão por volta das 20h30 locais.

A Polícia não divulgou a identidade das vítimas.

Os dois pacotes anteriores causaram a morte de dois afro-americanos: um homem de 39 anos, em 2 de março, e um jovem de 17, em 12 de março. Uma senhora de 72 anos, de origem hispânica, também ficou gravemente ferida em 12 de março.

"Permaneçam em casa até que possamos determinar se este bairro está livre de perigo", declarou o chefe de Polícia de Austin, Brian Manley, no domingo à noite.

A Polícia estabeleceu uma conexão com os ataques anteriores. Em cada ocasião, os pacotes são depositados pessoalmente, e não enviados pelos Correios. Os artefatos explosivos foram fabricados com componentes vendidos livremente nas lojas.

A hipótese de trabalho dos investigadores é que o ataque de domingo tem uma relação com as três explosões registradas anteriormente, afirmou Manley, segundo o jornal local "Austin-American Statesman".

Centenas de policiais trabalham neste caso, incluindo especialistas da FBI (a Polícia Federal americana) e do Escritório do Álcool, Tabaco e Armas de Fogo (ATF, na sigla em inglês).

No domingo durante o dia, Manley enviou uma mensagem ao autor, ou autores, desses ataques.

"Queremos compreender o que o levou a fazer isso e queremos ouvi-lo", declarou.

A Polícia anunciou que a recompensa oferecida por  qualquer informação que leve a alguma detenção foi elevada para US$ 115 mil.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade