Publicidade

Correio Braziliense

'Hora do planeta' escurece grandes cidades em alerta climático

Mobilização se concentra nos efeitos da mudança climática sobre a biodiversidade e as espécies animais e vegetais


postado em 24/03/2018 18:48 / atualizado em 24/03/2018 19:08

Luzes do Coliseu, em Roma, apagaram(foto: AFP)
Luzes do Coliseu, em Roma, apagaram (foto: AFP)

 
Os organizadores apresentam esta manifestação como "o maior movimento que vem da base" pela luta contra a mudança climática.

"Seu objetivo é despertar a consciência pela proteção do meio ambiente e da fauna selvagem", explicou à AFP Dermot O'Gorman, responsável para a Austrália da organização de proteção da natureza WWF, que coordena o evento ao redor do mundo.

O estádio olímpico de Pequim e as pirâmides do Egito também se juntaram à campanha.

A "hora do planeta" "acontece em um momento em que a população e a Terra se encontram sob pressão. As alterações climáticas vão ser mais rápidas que nós. Suas consequências são inquietantes", explicou o secretário-geral da ONU, António Guterres, em um vídeo publicado no Twitter.

Neste ano, a mobilização se concentra nos efeitos da mudança climática sobre a biodiversidade e as espécies animais e vegetais.

Por mais simbólica que seja, esta campanha anual permitiu no passado alguns êxitos, como a proibição do uso de plástico nas ilhas Galápagos e a plantação de 17 milhões de árvores no Cazaquistão.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade