Publicidade

Correio Braziliense

Incêndio mata cinco pessoas em campo de deslocados na Nigéria

De acordo com um membro de uma milícia civil que luta contra o Boko Haram, o incêndio foi acidental.


postado em 26/03/2018 16:17

Kano, Nigéria - Cinco pessoas morreram nesta segunda-feira (26/3) em um incêndio em um campo de deslocados no nordeste da Nigéria, informaram fontes militares e civis. O incêndio destruiu parte do campo de deslocados de Rann, que abriga cerca de 55 mil pessoas que fugiram da violência do grupo jihadista Boko Haram, 175 quilômetros a leste de Maiduguri, capital do estado de Borno.

"Cinco pessoas morreram, três mulheres e duas crianças", indicou um oficial do exército nigeriano à AFP. Várias pessoas sofreram queimaduras e cerca de 200 tendas foram destruídas pelo fogo, de acordo com essa fonte que pediu para não ser identificada. A origem do incêndio "permanece desconhecida".

De acordo com um membro de uma milícia civil que luta contra o Boko Haram, o incêndio foi acidental. "O incêndio começou quando moradores do campo preparavam o café da manhã ao ar livre. O vento soprou brasas para os abrigos", declarou Kaka Ari.

Rann, perto da fronteira com Camarões, é particularmente vulnerável aos ataques do grupo jihadista na região e é fortemente dependente da ajuda humanitária.

Em 1º de março, combatentes fortemente armados do Boko Haram atacaram uma base militar nesta cidade extremamente remota e de difícil acesso, lar de 80 mil pessoas deslocadas pelo conflito. Oito membros das forças de segurança foram mortos no ataque, bem como três funcionários nigerianos do Unicef %u200B%u200Be da Organização Internacional para as Migrações (OIM).

Em janeiro de 2017, um ataque aéreo do exército nigeriano contra insurgentes atingiu acidentalmente o campo, matando pelo menos 112 pessoas durante uma distribuição de alimentos. O conflito no nordeste da Nigéria já deixou 20 mil mortos e 2,6 milhões de deslocados desde 2009.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade