Publicidade

Correio Braziliense

Irã fornece armas aos rebeldes huthis no Iêmen, afirma ministro francês

Le Drian fez a declaração poucos dias antes de uma visita do príncipe herdeiro saudita Mohammed bin Salman a Paris


postado em 29/03/2018 07:10

(foto: Bertrand Guay/AFP)
(foto: Bertrand Guay/AFP)

 
Paris, França - O Irã fornece armas aos rebeldes huthis do Iêmen, afirmou nesta quinta-feira (29/3) o ministro francês de Relações Internacionais Jean-Yves Le Drian, repetindo uma acusação da Arábia Saudita que foi desmentida pelo governo iraniano.

"Há um problema no Iêmen. O processo político não começou, a Arábia Saudita sente-se agredida regularmente pelos huthis, que são armados pelo Irã", afirmou Le Drian a uma emissora de rádio.

Le Drian fez a declaração poucos dias antes de uma visita do príncipe herdeiro saudita Mohammed bin Salman a Paris, entre 8 e 10 de abril.

Ao mesmo tempo, o ministro francês rebateu as críticas às vendas de armas da França para a Arábia Saudita. "Aplicamos as regras internacionais para todas as vendas de armas. Temos um dispositivo muito rigoroso de exportações de armas e o respeitamos com muita vigilância", disse Le Drian.

A ONG Anistia Internacional acusou vários países ocidentais, incluindo Estados Unidos, França e Reino Unido, de vender armas à Arábia Saudita e seus aliados, que o que poderia torná-los culpados de "potenciais crimes de guerra" no Iêmen.

Desde 26 de março de 2015, a Arábia Saudita lidera uma coalizão militar internacional no Iêmen para apoiar as forças do governo reconhecido pela comunidade internacional em sua luta contra os rebeldes huthis, que em 2014 assumiram o controle da capital Sanaa e de outros setores do país. 

O conflito deixou quase 10.000 mortos e 53.000 feridos, incluindo muitos civis, o que provocou uma grave crise humanitária, segundo a ONU. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade