Publicidade

Correio Braziliense

Baleeiros japoneses matam 333 cetáceos na Antártica; não houve protestos

Uma frota de cinco embarcações iniciou em novembro a campanha no âmbito da polêmica sobre caça científica de baleias do Japão


postado em 31/03/2018 12:14

Tóquio, Japão - Baleeiros japoneses voltaram neste sábado (31/3) ao porto depois de capturar 333 cetáceos na Antártica, sem o sinal de protestos de organizações contrárias à caça, anunciaram as autoridades.

Uma frota de cinco embarcações iniciou em novembro a campanha no âmbito da polêmica "caça científica" de baleias do Japão.

Três baleeiros, incluindo o principal da frota, o "Nisshin Maru", chegaram neste sábado ao porto de Shimonoseki, oeste do Japão.

No total, as cinco embarcações capturaram 333 baleias Minke, como estava previsto. Ao contrário de outros anos, nesta ocasião não foram interrompidos por organizações de defesa dos animais com a Sea Shepherd.

Esta ONG anunciou em 2017 que não preparava nenhuma operação de protesto para a temporada.

O Japão assinou a moratória sobre a caça da Comissão Baleeira Internacional, mas se ampara em uma cláusula que autoriza a caça de cetáceos com fins científicos.

O consumo da baleia tem uma longa história no Japão, onde os cetáceos são objeto de caça durante séculos. A indústria se desenvolveu após a II Guerra Mundial para proporcionar proteína animal aos habitantes do país.

A demanda dos consumidores japoneses, no entanto, diminuiu muito nos últimos anos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade