Publicidade

Correio Braziliense

Quem era Nasim Najafi Aghdam, autora de ataque à sede do Youtube?

O ataque è sede do Youtube deixou três pessoas feridas, funcionários da empresa. A iraniana Aghdam se suicidou após o crime


postado em 04/04/2018 10:36 / atualizado em 04/04/2018 10:50

Nascida no Irã, a mulher cresceu na Turquia, mas passou os últimos 20 anos morando nos Estados Unidos(foto: Reprodução de internet)
Nascida no Irã, a mulher cresceu na Turquia, mas passou os últimos 20 anos morando nos Estados Unidos (foto: Reprodução de internet)


Produtora de conteúdo vegano nas redes sociais, Nasim Najafi Aghdam, de 39 anos, é apontada pela polícia de San Bruno como a autora do ataque à sede do Youtube na Califórnia, nos Estados Unidos. Moradora de San Diego, ela aparentemente cometeu suicídio após o crime, segundo o chefe de polícia de San Bruno, Ed Barberini.

Segundo os investigadores, a mulher já havia expressado sua raiva contra a empresa, que supostamente censurou seus vídeos. Não há evidência ainda que comprove se a atiradora conhecia as vítimas ou que tivesse alguém na mira. A polícia não acredita em outros suspeitos além de Aghdam, que provocou cenas de caos ao abrir fogo na tarde de terça-feira no gigantesco campus da empresa que pertence ao Google.

Nascida no Irã, a mulher cresceu na Turquia, mas passou os últimos 20 anos morando nos Estados Unidos. No Youtube, ela se descrevia como uma fisiculturista vegana e ativista dos direitos dos animais na Pérsia. Segundo a BBC, muitos dos vídeos, feitos em inglês, farsi e turco, focavam estas temáticas, com "misturas de paródias musicais bizarras". 

A reportagem cita que a polícia investiga um site em que Nasim apareceria reclamando de uma medida do YouTube, que estaria restringindo e suprimindo vídeos. A medida da empresa teria feito com que ela deixasse de ganhar dinheiro pelo conteúdo que hospedava nesta plataforma audiovisual.

Aghdam acreditava que o YouTube estava tentando reduzir as visualizações de vídeos e suprimir o conteúdo dela. "Ela sempre reclamava que o YouTube arruinou sua vida", disse seu irmão, Shahran, ao Mercury News. "Ela estava com raiva", acrescentou seu pai, Ismail.

A conta dela no youtube foi suspensa após o tiroteio. As contas do Facebook e Instagram também foram fechadas. Segundo a imprensa local, Aghdam tinha cerca de 5 mil seguidores no Youtube, 16 mil no Instagram e1,6 mil no Facebook.

Estado de choque

No Twitter, o CEO do Google, Sundar Pichai agradeceu à ajuda de funcionários durante o episódio violento e prometeu ajudar a todos após a tragédia. "Sei que muitos de vocês estão em choque", escreveu. Já a Google tuitou que estava "coordenando com autoridades e hospitais" e que sua "equipe de segurança trabalhou de perto com as autoridades para evacuar o edifício e garantir a segurança dos funcionários". 

Entenda

O ataque è sede do Youtube deixou três pessoas feridas, funcionários da empresa. Aghdam entrou no local em San Bruno, pouco depois do meio-dia armada com uma pistola. Ela atirou contra as pessoas, atingindo um homem de 36 anos e duas mulheres, de 32 e 27 anos. Em seguida, a mulher se suicidou. A polícia encontrou o corpo dela assim que entrou no prédio.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade