Publicidade

Correio Braziliense

Pai transgênero dá à luz e causa polêmica na Finlândia

O homem, com cerca de 30 anos, mudou legalmente o sexo em 2015, mas decidiu cancelar a cirurgia de mudança de sexo antes de tentar ter um filho com o marido


postado em 04/04/2018 11:40 / atualizado em 04/04/2018 11:51

Helsínquia, Finlândia - Homem por seu estado civil, um finlandês, que nasceu mulher, tornou-se o primeiro transgênero no país a dar à luz, informou nesta quarta-feira a imprensa local, provocando polêmica porque é legalmente obrigatório ser estéril para mudar de sexo nesse país.

"O bebê pesava quase 4 kg e media 53 centímetros" ao nascer, há quinze dias, declarou o transsexual à Lannen Media, que não revelou sua identidade.

O homem, com cerca de 30 anos, mudou legalmente o sexo em 2015, após anos de tratamento com testosterona. Mas ele decidiu cancelar a cirurgia de mudança de sexo que deveria completar sua transição física, antes de tentar ter um filho com o marido.

Segundo a lei finlandesa, uma pessoa é obrigada a provar que é estéril, a fim de mudar legalmente seu sexo. Na prática, os centros de saúde consideram que seus pacientes transexuais são de fato tornados estéreis quando passaram por um longo tratamento com testosterona.

Mas se a terapia hormonal for suspensa, a pessoa pode voltar a ser fértil, como foi o caso deste parto excepcional. 

"Eu não quero que a sociedade me diga o que posso fazer com meu corpo e minha vida. Nada pode me impedir, sou um homem livre", afirmou o transsexual em sua gravidez em uma entrevista ao jornal finlandês Helsingin Sanomat.

A Finlândia é o único país nórdico a exigir daqueles que querem legalmente mudar o sexo de serem estéreis, o que tem sido fortemente criticado por organizações de direitos humanos nos últimos anos.

O pai, que mora na região de Helsinque, recebeu uma licença paternal. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade