Publicidade

Correio Braziliense

Substância neurotóxica que quase matou espião é de origem russa

Organização que analisou a substância confirmou que a tese britânica de que o veneno veio da Rússia está correta


postado em 12/04/2018 08:55

Londres, Reino Unido - A Organização para a Proibição das Armas Químicas (OPAQ) afirmou nesta quinta-feira que suas análises confirmam a tese britânica de que a substância neurotóxica usada no atentado contra o ex-espião russo Serguei Skripal e sua filha na Inglaterra veio da Rússia.
"Os resultados das análises dos laboratórios (...) confirmam as descobertas do Reino Unido a respeito da identidade do químico tóxico", afirma a organização com sede em Haia em um relatório apresentado em Londres. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade