Publicidade

Correio Braziliense

OPAQ vai prosseguir com investigação de suposto ataque químico na Síria

Uma equipe da OPAQ deveria começar neste sábado em Duma, perto de Damasco, a investigação sobre o suposto ataque químico de 7 de abril


postado em 14/04/2018 10:35 / atualizado em 14/04/2018 10:51

Duma, perto de Damasco (foto: AFP / Zein Al RIFAI )
Duma, perto de Damasco (foto: AFP / Zein Al RIFAI )

 

Os especialistas da Organização para a Proibição das Armas Químicas prosseguirão com a missão de investigação sobre o suposto ataque químico de Duma, apesar dos bombardeios dos Estados Unidos, França e Reino Unido na Síria, anunciou neste sábado a OPAQ.

"A equipe de investigadores da OPAQ seguirá seu deslocamento na Síria para estabelecer os fatos relativos às acusações do uso de armas químicas em Duma", afirmou a organização em um comunicado.

Uma equipe da OPAQ deveria começar neste sábado em Duma, perto de Damasco, a investigação sobre o suposto ataque químico de 7 de abril.

 

Entenda

Estados Unidos, França e Reino Unido executaram neste sábado bombardeios seletivos na Síria contra o regime de Bashar al-Assad, acusado pelo presidente americano Donald Trump de ter cometido ataques químicos dignos de "um monstro". A ofensiva ocidental não provocou "nenhuma vítima entre a população civil ou o exército sírio", afirmaram as Forças Armadas da Rússia, grande aliada da Síria.

 

O regime sírio, a Rússia e o Irã, outro aliado de Assad, condenaram os bombardeios. As autoridades de Damasco denunciaram uma "agressão bárbara e brutal" e acusaram as potências ocidentais de uma tentativa de obstruir uma missão da Organização para a Proibição das Armas Químicas (OPAQ), que neste sábado deve iniciar uma investigação sobre o suposto ataque químico de 7 de abril.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade