Publicidade

Correio Braziliense

Lei de Oklahoma apoia uso de armas dentro de igrejas como defesa

A governadora Mary Fallin assinou na segunda-feira um projeto de lei que estende as proteções chamadas "stand your ground" ("defenda seu espaço", em tradução livre) aos lugares de culto


postado em 08/05/2018 18:06

Em novembro de 2017 houve um ataque a tiros em uma igreja no Texas que deixou 26 mortos(foto: Scott Olson/Getty/AFP)
Em novembro de 2017 houve um ataque a tiros em uma igreja no Texas que deixou 26 mortos (foto: Scott Olson/Getty/AFP)
Os fiéis de Oklahoma poderão usar armas dentro das igrejas para responder a ameaças de violência sem se preocupar com a possibilidade de enfrentarem sanções penais ou civis, segundo estabeleceu uma nova lei deste estado americano.

A governadora Mary Fallin assinou na segunda-feira um projeto de lei que estende as proteções chamadas "stand your ground" ("defenda seu espaço", em tradução livre) aos lugares de culto.

Essas proteções já eram aplicadas à propriedade privada, permitindo aos donos de uma casa, por exemplo, disparar contra intrusos sem ter que provar que este havia sido seu último recurso. O projeto de lei havia sido esmagadoramente aprovado pelo Senado de Oklahoma em abril, com somente um democrata votando contra.

A lei proíbe processos ou acusações penais contra qualquer pessoa que dispare em defesa própria dentro de uma igreja em qualquer outro lugar de culto. Medidas similares foram introduzidas em outros estados, com diversos graus de sucesso, após o ataque a tiros em uma igreja no Texas que deixou 26 mortos, em novembro de 2017.

Esta não é a única medida que está sendo considerada em Oklahoma para ampliar os direitos de armas. Um projeto aprovado pela legislatura estadual na semana passada permitirá que qualquer pessoa maior de 21 anos possa portar armas sem permissão ou capacitação. A governadora não indicou se vetará ou assinará essa medida.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade