Publicidade

Correio Braziliense

Trump ameaça restringir acesso da imprensa à Casa Branca

Os jornalistas devem obter e apresentar credenciais, ou acreditações, de imprensa para ter acesso e noticiar da Casa Branca, o mesmo valendo para agências do governo, Congresso e Suprema Corte


postado em 09/05/2018 14:48

(foto: Saul Loeb/ AFP )
(foto: Saul Loeb/ AFP )


Washington, Estados Unidos -
O presidente americano, Donald Trump, lançou nesta quarta-feira (9/5) um novo ataque contra os veículos de comunicação que, segundo ele, dão-lhe uma cobertura negativa e ameaçou cancelar as credenciais da imprensa.

"As 'fake news' estão fazendo hora extra. Acabam de reportar que, apesar do enorme êxito que estamos tendo na economia e tudo o mais, 91% das notícias nas emissoras de notícias sobre mim são negativas (Falso)", tuitou o presidente. "Por que trabalhamos tão duro para colaborar com os meios quando são corruptos? Tiramos suas credenciais?", questionou.

Os jornalistas devem obter e apresentar credenciais, ou acreditações, de imprensa para ter acesso e noticiar da Casa Branca, o mesmo valendo para agências do governo, Congresso e Suprema Corte. Desde que assumiu a Presidência, Trump favoreceu claramente as redes que lhe dão uma cobertura mais positiva como Fox News, Daily Caller, Newsmax e Sinclair, um grupo que conta com quase 200 emissoras locais.

Com frequência ataca a imprensa e a chama de "desonesta", ao mesmo tempo em que garante que as matérias dos veículos críticos são "notícias falsas" ("fake news"). Pelo segundo ano consecutivo, Trump deixou de assistir ao prestigioso jantar dos correspondentes da Casa Branca, ao qual os presidentes americanos costumam comparecer.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade