Publicidade

Correio Braziliense

Presidente filipino nega acusações de sexismo após beijo na Coreia do Sul

Duterte, de 73 anos, foi criticado por sua atitude em relação às mulhere. Ele tinha dito que daria um livro de presente a quem lhe desse um beijo em sua visita a Seul


postado em 06/06/2018 07:50 / atualizado em 06/06/2018 07:55

(foto: Jung Yeon-Je/AFP)
(foto: Jung Yeon-Je/AFP)

 
Manila, Filipinas - O presidente filipino, Rodrigo Duterte, rejeitou nesta quarta-feira (6) as acusações de sexismo, após beijar uma mulher na boca em um ato público na Coreia do Sul e disse que "todo mundo gostou".

Duterte, de 73 anos, criticado com frequência por sua atitude em relação às mulheres, tinha dito que daria um livro de presente a quem lhe desse um beijo em sua visita a Seul.

Depois, chamou uma mulher do público, Bea Kim, a subir ao palco onde estava pronunciando o discurso, tocando-lhe os lábios.

A mulher, casada, no início hesitou, mas depois se deixou beijar nos lábios sob os gritos de euforia do público de filipinos na sala.

"Foi um espetáculo e todo mundo gostou", disse Duterte à imprensa nesta quarta, em seu retorno a Manila.

"Não faço em público, se houver más intenções", acrescentou.

"Se todas as mulheres assinassem um abaixo-assinado pedindo minha demissão, eu me demitiria", garantiu.

Desde sua chegada ao poder, há dois anos, o presidente filipino foi criticado por suas declarações e por sua atitude para com as mulheres, entre outros por suas brincadeiras sobre estupro.

O vídeo do beijo começou a circular nas redes sociais, e vários grupos feministas começaram a criticá-lo.

Bea Kim disse à imprensa pública filipina que não tinha nada de errado no beijo, embora alguns veículos de comunicação privados tenham relatado que ela estava sob pressão.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade