Publicidade

Correio Braziliense

Partidários de Martinelli exigem informações sobre sua iminente extradição

As autoridades federais americanas não costumam informar os detalhes dos processos de extradição que realizam, embora espera-se que aconteça no início da semana


postado em 10/06/2018 15:59

Os partidários do ex-presidente panamenho Ricardo Martinelli exigiram neste domingo (10) informações sobre quando e como será processada a iminente extradição de seu líder, que será enviado de volta ao seu país de Miami para responder por acusações de espionagem.

As autoridades federais americanas não costumam informar os detalhes dos processos de extradição que realizam, embora espera-se que aconteça no início da semana. 

Na sexta-feira, o Departamento de Estado americano decidiu ceder ao Panamá a custódia de Ricardo Martinelli, que está preso em Miami desde 12 de junho do ano passado.

"Não fomos notificados do voo no qual será extraditado, nem a hora que chegará ao Panamá (...) Denunciamos como mais uma violação dos direitos humanos de Ricardo Martinelli e de suas garantias processuais", disse seu porta-voz, Luis Eduardo Camacho.

Seus partidários organizaram um encontro em frente à Corte Suprema de Justiça da capital panamenha para segunda-feira às 10h00 locais em apoio ao ex-presidente de 66 anos. 

Martinelli é solicitado pela Justiça de seu país por supostamente desviar fundos para criar uma rede de espionagem que alcançou 150 pessoas durante o seu mandato (2009-2014), incluindo jornalistas e políticos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade