Publicidade

Correio Braziliense

Trump está totalmente preparado para reunião com Kim Jong-un, diz Pompeo

Trump e Kim irão discutir sobre a desnuclearização da Coreia do Norte em Sentosa, ilha que faz parte da cidade-Estado de Cingapura


postado em 11/06/2018 07:52

Após deixar a reunião do G-7 horas antes do previsto, Trump retirou seu apoio ao comunicado conjunto do grupo, que defendia o livre comércio como forma de estimular o crescimento econômico(foto: Saul Loeb/AFP)
Após deixar a reunião do G-7 horas antes do previsto, Trump retirou seu apoio ao comunicado conjunto do grupo, que defendia o livre comércio como forma de estimular o crescimento econômico (foto: Saul Loeb/AFP)


O Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, disse hoje durante coletiva em Cingapura que o presidente americano, Donald Trump, está "totalmente preparado" para a reunião de cúpula que fará com o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, nesta terça-feira (pelo horário asiático).

No encontro, que terá início às 22h desta segunda-feira (11/6) pelo horário de Brasília, Trump e Kim irão discutir sobre a desnuclearização da Coreia do Norte em Sentosa, ilha que faz parte da cidade-Estado de Cingapura.

Segundo Pompeo, as discussões de Washington com a Coreia do Norte estão progredindo rapidamente e deverão ser concluídas antes do esperado. O secretário destacou, porém, que as atuais sanções dos EUA a Pyongyang continuarão em vigor até que os norte-coreanos completem sua desnuclearização.

Pompeo comentou ainda que Trump conversou hoje com o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, e com o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, antes do encontro com Kim.

Ao ser questionado sobre a cúpula dos líderes dos sete países mais industrializados do mundo (o chamado G-7) concluída neste fim de semana no Canadá, Pompeo afirmou que sempre há percalços em relações, mas disse estar confiante de que os laços dos EUA com os parceiros do grupo "continuarão sendo fortes". O G-7 "nos ajudou a chegar a esse ponto" com a Coreia do Norte, ressaltou o secretário.

Após deixar a reunião do G-7 horas antes do previsto, Trump retirou seu apoio ao comunicado conjunto do grupo, que defendia o livre comércio como forma de estimular o crescimento econômico, e criticou o primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, por ter sido "desonesto" e "fraco" durante o encontro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade