Publicidade

Correio Braziliense

Três vulcões ativos mantêm Guatemala em alerta

Os vulcões de Fogo e Pacaya estão a cerca de 35 km da capital guatemalteca, enquanto Santiaguito está cerca de 117 km ao oeste


postado em 15/06/2018 17:58

Os vulcões de Fogo e Pacaya estão a cerca de 35 km da capital guatemalteca, enquanto Santiaguito está cerca de 117 km ao oeste(foto: Johan ORDONEZ / AFP)
Os vulcões de Fogo e Pacaya estão a cerca de 35 km da capital guatemalteca, enquanto Santiaguito está cerca de 117 km ao oeste (foto: Johan ORDONEZ / AFP)

 
Três vulcões mostraram atividade nesta sexta-feira (15/6) na Guatemala, lançando cinzas e lava, entre eles o de Fogo, que há duas semanas registrou uma violenta erupção que devastou comunidades e deixou centenas de mortos e desaparecidos.

Os vulcões Pacaya, Santiaguito e de Fogo aumentaram sua fúria e mantêm em alerta os moradores e autoridades, segundo um relatório do instituto de Vulcanologia (Insivumeh).

Os vulcões de Fogo e Pacaya estão a cerca de 35 km da capital guatemalteca, enquanto Santiaguito está cerca de 117 km ao oeste.

No último 3 de junho, o vulcão de Fogo teve uma potente erupção que soterrou comunidades. A mais afetada foi San Miguel los Lotes, onde quase diariamente moradores e socorristas entram para tentar resgatar desaparecidos entre toneladas de escombros.

Dados oficiais indicam que a erupção deixou 110 mortos e 197 desaparecidos, e 3.617 pessoas seguem alojadas em 18 abrigos temporários.

O documento do Insivumeh indica que o Vulcão de Fogo registra entre 5 e 7 explosões fracas e moderadas diárias que expulsam cinzas a cerca de mil metros sobre a cratera e provocam avalanches de lama e sedimentos vulcânicos.

O Santiaguito se encontra em situação similar, enquanto o Pacaya também expulsa cinzas e tem um rio de lava incandescente que desce lentamente por uma de suas laterais.

O instituto de Sismologia recomendou à Coordenadoria Nacional para a Redução de Desastres (Conred) que esteja em alerta, já que o vulcão de Fogo e o Santiaguito podem originar lahares, compostos de água e sedimento vulcânico que arrastam tudo que se encontra em seu caminho.

O porta-voz da Conred, David de León, disse a jornalistas que moradores e socorristas reiniciaram nesta sexta-feira a busca de desaparecidos na zona devastada pelo Vulcão de Fogo. 

As buscas haviam sido suspensas na tarde de quinta-feira pela forte chuva que afeta a região.

As buscas tem sido intermitentes na zona porque o vulcão segue ativo e as chuvas provocaram novos deslizamentos que elevam o perigo no local.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade