Publicidade

Correio Braziliense

Deputados franceses eliminam a palavra raça da Constituição

Parlamentares apresentaram emendas considerando que este termo, introduzido na Constituição em 1946 para rejeitar as teorias racistas depois do nazismo, não tinham hoje fundamento


postado em 27/06/2018 09:50

Sessão na Assembleia Nacional, em Paris(foto: Christophe Archambault/AFP )
Sessão na Assembleia Nacional, em Paris (foto: Christophe Archambault/AFP )

 
Paris, França - Os deputados franceses, reunidos em comissão, eliminaram nesta quarta-feira (27/6) por unanimidade a palavra raça do artigo 1 da Constituição e acrescentaram a proibição da "distinção entre sexos".

Se estas mudanças forem votadas durante o exame em sessão do projeto de revisão constitucional, o artigo modificado ficará assim: a França "garante a igualdade ante a lei de todos os cidadãos, sem diferença de sexo, origem ou religião", ao invés de "sem distinção de origem, raça ou religião".

Sobre a eliminação da palavra raça, todos, os grupos parlamentares apresentaram emendas, considerando que este termo, introduzido na Constituição em 1946 para rejeitar as teorias racistas depois do nazismo, não tinham hoje fundamento, já que se demonstrou que não existem raças na espécie humana.

Houve também consenso sobre a proibição da "distinção entre sexos".

"Para chegar a uma sociedade igualitária, este princípio de igualdade entre mulheres e homens ante a lei deve ser irradiada por toda nossa legislação", afirmou a Delegação dos Direitos das Mulheres em sua emenda adotada.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade