Publicidade

Correio Braziliense

Militares e mergulhadores ajudam em tentativa de resgate na Tailândia

As chuva de monção na província de Chiang Rai aumentam o nível da água na caverna, o que obrigou os mergulhadores a interromper os trabalho


postado em 28/06/2018 09:59

Soldados americanos foram enviados ao local para ajudar os socorristas locais(foto: AFP)
Soldados americanos foram enviados ao local para ajudar os socorristas locais (foto: AFP)

 
Mae Sai, Tailândia - Militares americanos e mergulhadores britânicos participam nas operações de busca de 12 crianças e adolescentes e seu treinador de futebol, que estão presos em uma caverna inundada do norte da Tailândia há cinco dias.

As chuva de monção na província de Chiang Rai aumentam o nível da água na caverna, o que obrigou os mergulhadores a interromper os trabalhos.  Soldados americanos foram enviados ao local para ajudar os socorristas locais, informou Bangcoc. Vamos avaliar com as autoridades tailandesas as possíveis ações", disse Jillian Bonnardeaux, porta-voz da embaixada dos Estados Unidos.

"São especialistas em mergulho e resgate no mar", disse uma fonte militar tailandesa.  As 12 crianças e adolescentes, com idades entre 11 e 16 anos, e seu treinador de 25 entraram na caverna de Tham Luang, perto da fronteira com Mianmar e Laos, no sábado após um treino. Mas a chuva bloqueou a entrada principal da rede subterrânea complexa, que tem vários quilômetros de comprimento. 

As famílias não escondem a inquietação, já que acreditavam em um trabalho rápido após a instalação de bombas para retirar a água.  Na entrada da caverna, um cartaz avisa aos visitantes que não devem visitar o local durante a temporada de chuvas, entre julho e novembro. 

"Os mergulhadores estão dispostos a retornar quando o nível da água abaixar para um nível aceitável", anunciou a Marinha tailandesa no Facebook. De modo paralelo, guardas de fronteira e policiais, com o o auxílio de cães farejadores, rastreavam a montanha em busca de possíveis poços naturais que permitam um acesso vertical à caverna.

Os parentes apresentaram roupas das vítimas para ajudar os cães farejadores. As autoridades também pretendem utilizar drones nas galerias caso as condições meteorológicas permitam. Os primeiros dias de buscas não permitiram encontrar o menor rastro do grupo. As autoridades acreditam que eles podem ter encontrado refúgio em um ponto mais distante da caverna para evitar o aumento do nível da água.

O primeiro alerta veio de uma das mães, quando seu filho não retornou para casa de seu treinamento no sábado à noite. As equipes de emergência encontraram bicicletas, chuteiras e mochilas na entrada da caverna algumas horas depois.

O treinador, Ekkapol Janthawong, e os menores de idade conheciam bem o lugar, segundo as autoridades tailandesas. Os espeleólogos apreciam o local por sua complexa rede de túneis. Na página do Facebook de Ekkapol Janthawong há fotos do treinador com os jovens atletas diante da caverna em 2016.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade