Publicidade

Correio Braziliense

Doze locais cristãos japoneses são designados patrimônio da humanidade

Principal deles é catedral dedicada a 26 cristãos executados há quatro séculos


postado em 30/06/2018 11:35

Manama, Bahrein - Doze locais cristãos na região sul do Japão, onde os fiéis foram perseguidos no passado, foram declarados patrimônio da humanidade, anunciou neste sábado (30/6) a Unesco. 


Entre os locais está a catedral católica de Oura, em Nagasaki, dedicada a 26 cristãos executados há mais de quatro séculos.

O cristianismo no Japão remonta a 1549, quando o missionário jesuíta europeu Francisco Javier chegou ao país com outros dois companheiros e começou a pregar sua mensagem no oeste do país.

Sua influência crescente gerou preocupação entre os comandantes militares do Japão. A perseguição dos cristãos começou a partir de 1589.

Os cristãos homenageados na catedral de Oura - 20 japoneses e seis estrangeiros - foram executados em Nagasaki em 1597, quando a perseguição aumentou. 

De estilo gótico, a catedral de Oura, construída em 1864 por padres franceses, é o edifício cristão mais antigo do Japão.

O governo a designou patrimônio nacional em 1933 e a igreja foi danificada pela explosão da bomba atômica lançada pelos Estados Unidos sobre Nagasaki em 9 de agosto de 1945.

Entre os outros locais que entraram para a lista de patrimônio da humanidade está a localidade de Sakitsu, em Amakusa, na região de Kumamoto (sudoeste), onde os cristãos praticaram sua fé em sigilo durante a era Edo, de 1603 a 1868.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade