Publicidade

Correio Braziliense

Regime recupera terreno no sul da Síria como parte das negociações

As forças pró-regime recuperaram quatro vilas e uma cidade na região da fronteira com a Jordânia


postado em 01/07/2018 18:15

Daraa - As forças do regime de Bashar al Assad recuperaram neste domingo (1º/7) o controle de várias localidades no sul da Síria, como resultado das negociações sobre o destino de áreas em poder dos insurgentes, informou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

As forças pró-regime recuperaram quatro vilas e uma cidade na região da fronteira com a Jordânia em virtude dos chamados acordos "de reconciliação", que se assemelham a uma capitulação, impostos aos rebeldes após sangrentos combates, segundo o OSDH.

"Neste domingo foram fechados cinco novos acordos de 'reconciliação', nas localidades de Al Mseifra, Kahil, Sahwe e Al Yize, assim como na cidade de Basra al Sham", revelou à AFP o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman.

As forças leais a Bashar al Assad deflagraram em 19 de junho, com o apoio da aviação russa, uma grande ofensiva para recuperar setores rebeldes na província de Deraa, considerada a cunha da contestação contra o regime em Damasco iniciada em 2011.

A cidade de Deraa segue dividida entre os rebeldes e as forças pró-regime.

Segundo o OSDH, o regime já controla quase 60% desta província, que faz divisa com a Jordânia e as Colinas de Golã, ocupadas em parte por Israel. 

Os ataques aéreos e os combates deste domingo na região de Tafas, no noroeste da província, deixaram dez rebeldes e sete combatentes pró-regime mortos, segundo Abdel Rahman.

Desde 19 de junho, as forças do regime perderam 117 homens, contra 74 entre os rebeldes, de acordo com o OSDH, que também informa 132 civis mortos, sendo 25 crianças.

"Durante o domingo foram lançados 22 ataques contra Tadas, e após o bombardeio aéreo ocorreu - no final da tarde - uma troca de disparos de artilharia", disse Abdel Rahman.

No restante da província de Deraa "se mantém um cessar-fogo desde às 19H00 (13H00 Brasília) de sábado para facilitar as negociações".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade