Publicidade

Correio Braziliense

Ex-primeiro-ministro do Paquistão é condenado a 10 anos por corrupção

O tribunal também ordenou a apreensão dos apartamentos em questão


postado em 06/07/2018 11:38

(foto: Farooq Naeem/AFP)
(foto: Farooq Naeem/AFP)

 
Islamabad, Paquistão - O ex-primeiro-ministro Nawaz Sharif foi condenado a dez anos de prisão por um tribunal anticorrupção, segundo fontes judiciárias, o que implica um golpe em seu partido antes das eleições legislativas previstas para 25 de julho.

Sharif, ausente na audiência em um tribunal em Islamabad, "foi condenado a 10 anos de prisão e multado em oito milhões de libras" (US$ 10 milhões) em um caso envolvendo a compra de vários apartamentos de luxo em Londres, disse seu advogado Mohammad Aurangzeb à AFP.

Segundo o promotor Sardar Muzaffar Abbas, o tribunal também ordenou a apreensão dos apartamentos em questão.

Sharif está atualmente em Londres, acompanhando sua esposa que se encontra internada por causa de um câncer.

Em julho de 2017, a Suprema Corte do Paquistão encerrou prematuramente o terceiro mandato de Nawaz Sharif como chefe de Governo, após revelações sobre os imóveis de luxo mantidos por sua família através de um esquema offshore.

O judiciário paquistanês proibiu Sharif de ser o chefe de seu partido, o PML-N, e depois de participar de qualquer eleição de forma vitalícia. Seu clã nega qualquer irregularidade.

O partido é atualmente liderado por seu irmão Shahbaz Sharif e é um dos principais na disputa das eleições legislativas de 25 de julho no país.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade