Publicidade

Correio Braziliense

Uber é investigada por discriminação de gênero nos Estados Unidos

A Uber afastou seu CEO Travis Kalanick por supostamente promover um ambiente de trabalho tóxico e práticas de negócio pouco transparentes na empresa


postado em 16/07/2018 17:23

(foto: Robyn Beck/AFP)
(foto: Robyn Beck/AFP)

 
A Uber enfrenta uma investigação federal por acusações de discriminação a mulheres empregadas na companhia, revelou nesta segunda-feira (16/7) o Wall Street Journal, citando uma fonte anônima relacionada ao caso. 

A Comissão de Igualdade de Oportunidades dos Estados Unidos iniciou a investigação em agosto de 2017 para determinar se as mulheres recebem na companhia o mesmo tratamento que seus colegas homens no que se refere a salário e oportunidades, disse a fonte ao jornal americano.

A investigação começou quando a Uber afastou seu CEO Travis Kalanick por supostamente promover um ambiente de trabalho tóxico e práticas de negócio pouco transparentes na empresa. 

"Estamos melhorando constantemente como companhia e temos implementado proativamente muitas mudanças nos últimos 18 meses", disse um porta-voz da Uber procurado pela AFP.

As mudanças incluem uma nova estrutura salarial, uma revisão do processo de avaliação do rendimento e da capacitação dos funcionários em nível global, detalhou o porta-voz.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade