Publicidade

Correio Braziliense

Inflação na Argentina sobe a 3,7% em junho e soma 16% no semestre

Os setores com maior alta foram Transporte (%2b5,9%), Alimentos ( 5,2%) e Saúde ( 4,3%)


postado em 17/07/2018 18:58

O governo do presidente liberal Mauricio Macri tinha estabelecido sua meta de inflação inicialmente em 10% para 2018, mas em dezembro elevou-a para 15%(foto: Ian Langston/AFP)
O governo do presidente liberal Mauricio Macri tinha estabelecido sua meta de inflação inicialmente em 10% para 2018, mas em dezembro elevou-a para 15% (foto: Ian Langston/AFP)

 
O índice de preços ao consumidor na Argentina aumentou 3,7% em junho e acumula 16% no primeiro semestre de 2018, informou nesta terça-feira, 17/7, o estatal instituto de estatísticas (Indec).


Os setores com maior alta foram Transporte (+5,9%), Alimentos ( 5,2%) e Saúde ( 4,3%).

A inflação de junho é a mais alta para um único mês registrada nos últimos dois anos, desde maio de 2016, quando foi de 4,2%.

O governo do presidente liberal Mauricio Macri tinha estabelecido sua meta de inflação inicialmente em 10% para 2018, mas em dezembro elevou-a para 15%.

A Argentina assinou, no mês passado, um acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI) para um auxílio financeiro de 50 bilhões de dólares em três anos e já recebeu 15 bilhões.

Consultorias privadas estimam que a inflação neste ano rondará os 30%.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade