Publicidade

Correio Braziliense

MP abre investigação sobre colaborador de Macron por agredir manifestante

Alexandre Benalla foi o responsável pela segurança de Macron durante a campanha presidencial


postado em 19/07/2018 07:15 / atualizado em 19/07/2018 07:40

(foto: Lionel Bonaventure/AFP)
(foto: Lionel Bonaventure/AFP)

 
Paris, França - O Ministério Público de Paris anunciou, nesta quinta-feira (19/7), o início de uma investigação preliminar depois da difusão das imagens nas quais aparece um colaborador do presidente francês, Emmanuel Macron, agredindo um manifestante em 1º de maio.

Alexandre Benalla foi o responsável pela segurança de Macron durante a campanha presidencial, antes de ser nomeado "responsável de missão" no Eliseu, um cargo adjunto ao do chefe de gabinete do presidente, François-Xavier Lauch.

A investigação judicial deverá esclarecer a responsabilidade da agressão, além da "usurpação de funções reservadas à autoridade pública", informou o MP de Paris.

Após a revelação do vídeo pelo jornal Le Monde na noite de quarta-feira, o colaborador do Eliseu é acusado de ter usado um capacete da polícia, embora não ocupe qualquer cargo nas forças de segurança.

Em maio, Benalla foi suspenso por duas semanas. Depois, ele voltou ao trabalho, mas foi transferido para outro posto para realizar tarefas administrativas. Recebeu "a sanção mais grave já aplicada a um responsável de missão do Eliseu", declarou um porta-voz da Presidência francesa nesta quinta-feira. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade