Publicidade

Correio Braziliense

Brexit: governo britânico quer intensificar negociações com União Europeia

O novo ministro britânico do Brexit, Dominic Raab, declarou estar visando ao melhor acordo possível para o divórcio


postado em 19/07/2018 16:28

"Fizemos muito progresso no acordo de saída (...) mas ainda há lacunas que devemos preencher. É por isso que tenho pressa em intensificar as negociações, de modo que tenhamos a melhor posição para obter o melhor acordo", declarou Raab, ao lado de Barnier antes do início da reunião. (foto: Jhon Thys / AFP)

 
Bruxelles, Bélgica - O governo britânico quer "intensificar" as negociações com a União Europeia (UE), visando ao melhor acordo possível para o divórcio - declarou, nesta quinta-feira (19/7), o novo ministro britânico do Brexit, Dominic Raab, antes de uma reunião em Bruxelas com o negociador da UE, Michel Barnier.

"Fizemos muito progresso no acordo de saída (...) mas ainda há lacunas que devemos preencher. É por isso que tenho pressa em intensificar as negociações, de modo que tenhamos a melhor posição para obter o melhor acordo", declarou Raab, ao lado de Barnier antes do início da reunião. "Como Michel (Barnier) nos disse, o tempo urge", reconheceu Raab.

"Temos 13 semanas antes do Conselho Europeu do mês de outubro. Nesse curto intervalo de tempo, temos de fazer duas coisas: concluir o acordo de saída - e ainda não estamos lá - e preparar uma declaração política sobre nossa futura relação", afirmou Barnier.

"Sobre a saída, é urgente chegar a um marco de segurança jurídica para a Irlanda e a Irlanda do Norte. Precisamos de uma garantia", completou Barnier.

"Para nossa relação futura, propusemos um projeto de acordo de livre-comércio ambicioso e uma parceria estreita em matéria de segurança. Nosso desafio será encontrar um meio-termo sobre os princípios fundamentais da UE e do Reino Unido", acrescentou.

Michel Barnier vai relatar suas discussões com o novo ministro britânico em uma reunião, nesta sexta, com os ministros dos países da UE encarregados dos assuntos europeus em Bruxelas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade